O dia que saí de casa com 1 pé de cada chinelo (pela segunda vez)

janeiro 04, 2017

Certa vez eu escrevi um post, no meu blog anterior, contando sobre ter saído de casa com um pé de cada chinelo (ou rasteirinha como as pessoas gostam de falar) uma vez.
Aquela experiência foi bem engraçada. Na hora fiquei meio envergonhada, mas depois pensei: ok, tá trocado, eu vou fazer o que? Tenho que continuar o que vim fazer.
Andei por vários lugares e ninguém reparou e nem falou nada. Nem sequer riram da minha "pequena" falta de atenção.
Ontem, lá foi a Viviane sair de casa e, porque ía pegar uma carona e estavam com pressa, acabou fazendo confusão mais uma vez. 
Odeio que me apressem, mas enfim. 
E somente quando cheguei no portão da casa dos meus afilhados reparei que estava com um pé de cada chinelo. Fui obrigada a dar uma gargalhada sozinha. 
De novo? Sim, de novo!
Passei um tempo lá conversando e depois de alguns momentos notei que meu afilhado menor também estava com os chinelinhos trocados. haha
Rimos da situação, aqui em casa temos a mania de brincar falando "os afilhados puxam os padrinhos".
A verdade, meus caros, é que os melhores lugares são aqueles onde a gente pode ser quem de fato é. 
Errar todos nós erramos.
O importante é não cobrar tanto, dar espaço ao riso, a leveza... 
Aí o mundo fala com a gente: está tudo bem sair com um pé de cada chinelo, está tudo bem sair sem maquiagem, está tudo bem prender o cabelo torto ou sair sem se pentear, está tudo bem, principalmente, ser quem somos. 
Sempre vão existir pessoas com alma que combina com a nossa e saber disso é um abraço no coração, não?

Continue na trilha

0 comentários

Me diz o que você achou desse post? :D

Wishlist