Seven days of me: 3 defeitos e 3 qualidades

fevereiro 25, 2017


Esse post me fez lembrar de entrevistas de emprego. Falar dos defeitos e qualidades nesse meio é meio batido, né? haha
Todas as vezes que me deparo com essa situação de falar de defeitos e qualidades fico pensando no quanto é tão mais fácil a gente falar dos defeitos do que das qualidades, né?
Parece que desde pequeno somos acostumados a olhar sempre para os nossos defeitos e falar das qualidades soa meio arrogante, sei lá...
Aprendi que não existem "defeitos", mas pontos que devemos melhorar. Acho que fica bem mais bonito e mais leve, mas bora lá para as duas listas:


  • (falta de) paciência: ah como eu tenho trabalhado isso diariamente, minha gente, mas olha, que dificuldade pra manter a calma em alguns momentos. Quero continuar melhorando essa questão, mas sinto que ainda tem tanto pra evoluir. Esperar é meio complicado pra mim algumas vezes. Mas pera lá né? Quem não perde a paciência com pessoas andando devagar na nossa frente pela rua? Mereço um desconto. 😇
  • teimosia: até que me provem que eu estou errada eu vou teimar e argumentar sim, seja com um amigo ou com o papa porque eu sou dessas. Mas o lado bom é que eu sei reconhecer quando erro e peço desculpas. Sou meio doidinha, mas sou um amorzinho às vezes, juro! 
  • déficit de atenção: eu me disperso bem fácilmente e começo a viajar sem mais nem menos. Em aulas, por exemplo, tenho muita dificuldade de prestar atenção nas pessoas falando, eu preciso estar anotando algo pra não dormir! haha


  • intuição: essa já até me rendeu o apelido de Mística. A verdade é que se eu cismo com alguma coisa pro bem ou pro "mal" dificilmente a bendita da intuição falha. E absolutamente todas as vezes em que não a ouvi, eu me ferrei e me arrependi.
  • empatia: uma coisa que tenho aprendido a dosar na vida é a empatia, e algumas vezes eu até exagero e preciso voltar pro meu centro pra não ficar sofrendo pelos outros.
  • rebeldia: desde sempre eu ouço "você é uma rebelde" e sempre com a conotação ruim, mas agora, depois de anos, eu sinto orgulho de ser chamada assim. Aprendi que o meu ser rebelde é simplesmente não ir pela cabeça dos outros, é ser sim a diferentona e, simplesmente, optar por aprender com meus próprias escolhas do que me arrepender por fazer o que alguém me disse que era o certo.

E você, também acha mais fácil falar dos defeitos do que das qualidades? De qual qualidade mais se orgulha?

Continue na trilha

0 comentários

Me diz o que você achou desse post? :D

Wishlist