2016: o ano da gratidão

sábado, 31 de dezembro de 2016


falei por aqui que esse não foi nem de longe o ano mais tranquilo da minha vida. Ouso dizer que foi o ano mais revolto até agora.
Mas ele foi um bom professor. Quanta coisa aconteceu... E como é bom a gente tentar ser melhor não do que os outros, mas do que nós mesmos, não é verdade? Me fez tão bem parar, e lembrar dos passinhos que dei nesses doze meses que estão me ajudando a aprender a ser a minha melhor amiga.
E em meio a tantos temporais, eu não me lembro de ter agradecido tanto e ter tido tanta esperança antes.
Um hábito que criei e me fez muito bem foi o de agradecer todos os dias. Fez bastante diferença no modo como durmo e acordo. Parece que nosso cérebro vai se adaptando e nossos olhos passam a ver mais coisas para agradecer a cada dia que passa.
Gostei tanto dessa experiência que em 2017 quero começar o caderno da Gratidão que tentei um tempinho, mas não consegui continuar.
Das inúmeras coisas que 2016 trouxe, aqui vai uma lista bem singela com 12 coisas que aprendi ou relembrei e pelas quais sou muito grata: 😍

  1. Quando a gente planta amor, ele sempre volta.
  2. As pessoas que nos amam de verdade não querem nos mudar. 
  3. Pedir ajuda não mata e eu preciso trabalhar mais isso! haha
  4. Sonhar é importante, mas é preciso agir também.
  5. Não vale a pena a gente se encolher pra caber na vida de ninguém.
  6. É melhor dizer que alguém é importante hoje porque amanhã pode ser tarde.
  7. Meditação é maravilhoso!
  8. Existem muito mais pessoas de bem do que eu imaginava.
  9. Quando mais a gente agradece, mas lindo o mundo fica aos nossos olhos.
  10. É melhor manter a distância saudável do que forçar a convivência com gente que não nos faz bem.
  11. Tem coisas que eu vou continuar sem entender, mas tudo uma hora se ajeita.
  12. Dietas malucas são perda de tempo.
2016 foi bem louco, mas eu otimista que ainda sou, prefiro acreditar que ele deu fim a algumas coisas para que outras novas e melhores surjam..
Que 2017 venha ainda mais lindo e cheio de mágica pra todos nós.
Inté ano que vem!

Novidadinhas por aqui

domingo, 20 de novembro de 2016


Faz um tempo que mudei as coisas por aqui e lá na página do Blog também, mas hoje digamos que seja o anúncio "oficial". haha
Bom, quem tem blog sabe que tem dia que você acorda querendo mudar é tudo. E eu estava querendo mais cor por aqui. Fucei até achar algo que me agradasse. 
Até pensei em esperar até 2017 pra usar a máxima do e "começar ano novo com tudo novo", mas parei e pensei: quer saber? Não vou esperar é nada!


Cadê a Lótus?

Podemos dizer que ela está de férias.
Sou apaixonada por Lótus, mas já estava meio cansada de ver ela por aqui. Provavelmente ela volte um dia, mas, por hora, temos um novo header por aqui.

E o conteúdo?

Vai ser textão sim, vai ter minhas nerdices e feminices também. Resumindo? Vai ter tudo o que faz meus olhos brilharem. Não sei fugir disso não e nem quero.

Agora temos um Instagram!

Resolvi criar um perfil especial pro Blog: @TrilhaPositiva. Lá pretendo compartilhar mais dos bastidores e alguns devaneios também. Coisas que achei que num cabiam no perfil pessoal. Estão convidados a me visitarem por lá e, se gostarem, seguir também.

Não foi uma graaande mudança, mas estou me sentindo mais "em casa" do que antes. Acho que isso é o que conta, certo?
Que a trilha continue. 

Seja sempre o seu melhor amigo

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Vamos fazer um exercício hoje?
Pois bem, tente lembrar quantas vezes você já disse para o seu melhor amigo (ou melhores amigos) as seguintes frases:
1- Estou com você!
2- Estamos juntos!
3- Eu confio em você!
4- Vai dar tudo certo!
5- Eu acredito em você!
6- Eu vou estar sempre do seu lado!
7- Acredite em você!
8- Você merece ser feliz!
9- Você é maravilhoso!
10- No final vai ficar tudo bem!

Pensou? Eu já disse muitas vezes e não me arrependo de nenhuma delas, porque todas as vezes que falei foi do fundo do meu coração.
Cá entre nós, é ótimo dizer essas coisas, não é verdade?
E é ótimo ouvir também!
Dá aquele alento ao coração escutar exatamente o que a gente precisa no momento certo! Parece que as pessoas o dom de por carinho nas palavras e doar um pouco de amor para nós.
Por que ninguém nunca nos ensinou a dizer tudo isso pra nós mesmos?
Aprendemos a ser os melhores amigos do mundo, a doar carinho, a sermos sempre disponíveis e amorosos com os outros, mas e conosco?
A impressão é que aprendemos a nos cobrar muito mais do que consolar, a nos criticar muito mais do que elogiar, a apontar os nossos erros e tentar melhorar sem nem ter tempo pra ver os acertos. 
E, no fim, muitas vezes acabamos nos martirizando em demasiado por coisas que nem tem tanta importância assim, por coisas que se nossos amigos tivessem feito nós falaríamos "você é a melhor pessoa do mundo e isso não foi nada!".
Parece que sempre temos tempo para ser aquele que conforta os demais, o que perdoa as falhas e esquece as próprias dores para ir consolar um amigo que precisa. Mas nós merecemos essa consideração também, nós merecemos esse mesmo amor que doamos para o próximo.
Que tal começar a usar frases reconfortantes para nós mesmos? Pra hoje eu escolho: 
Eu estou com você até o fim e vai dar tudo certo.
Quando a gente está do nosso lado, as coisas ficam mais leves e mais cheias de amor. 
Doe amor para os outros sim, mas doe amor para si mesmo também. 
Seja o melhor amigo que puder ser para os outros, mas seja o seu melhor amigo também e jamais deixe de estar do seu lado. ♥

Autoajuda? Pode sim.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016



Faz um tempo que venho reparando num certo preconceito com materiais de autoajuda e motivacionais.
Os livros ficam lá quietinhos e ninguém é obrigado a ler. 
Os vídeos e as imagens motivacionais, também. 
Então por que raios incomodam tanto?
Fui lá catar no Google o que seria a auto-ajuda e achei aqui algumas, das quais a que mais gostei foi:
Autoajuda: Prática baseada na utilização de seus próprios meios intelectuais para obter seus objetivos, metas ou solucionar problemas de cunho emocional, pessoal ou psicológico.
Tem gente que precisa de ajuda pra se encontrar e tem gente que não precisa. Cada um com seu cada um.
Tem livros que são uma baita enrolação e passam a perna falando mais do mesmo e ainda assim vendem mais que água no deserto? Existem sim. Mas pelo pouco que eu sei isso não é só nessa "categoria" e nem é só com livros.
Eu estava em uma livraria dia desses e uma moça queria comprar um livro do gênero "mais odiado", a pessoa que a acompanhava não pestanejou e lançou: "isso aí é autoajuda, não leio nunca!".
Percebi o desconforto da coitada que queria comprar o livro e até saí de perto. Não sei se ela comprou ou não.
minha cara foi mais ou menos essa aí mesmo haha
Afirmar que não iria ler nunca, ok. Super normal alguém não querer ler um livro, mas pra que desmerecer o coleguinha? Há necessidade disso?
Fico pensando quantas pessoas se beneficiaram com materiais classificados como tais e no tanto de pessoas que poderiam se beneficiar se abandonassem essa ideia de catalogar tudo.
Não estou nem aí que seja autoajuda, se me faz bem eu assisto, leio e ouço mesmo. 
Há bons profissionais que desenvolvem materiais de modo sério e salvam vidas e estão jogados no "poço" da autoajuda e muitos nunca vão ler simplesmente porque muitas pessoas dizem que isso não presta.
Você, amigo que, assim como eu, adora aquelas frases motivacionais de manhã que parece que foram escritas especialmente pra nós, vou te contar uma coisa: está tudo bem.
Dá cá um abraço que isso não é crime e não precisa ter vergonha não!
Tá mais do que liberado ler o que nos faz bem.
Vamos em frente. 

Todo mundo pode meditar

segunda-feira, 17 de outubro de 2016


Não sei pra você, mas na minha cabeça meditar sempre foi uma coisa bem distante da minha realidade.
Eu imaginava como deveria me sentar e já sentia dor nas costas antes mesmo de tentar. Achava que era coisa de gente zen demais ou que só os iluminados meditavam "de verdade".
Minha cabeça é barulhenta demais, muito mesmo. Então eu novamente pensava e me limitada: "silenciar a mente? Ah vá. Nem morta que eu vou conseguir!"
Não me dava a chance de tentar provavelmente por causa dos estereótipos e regras criados por várias pessoas e que eu aceitava como verdade absoluta sem questionar.
Nesse mundão o que não falta são dicas de como começar a meditar. Tantas que eu até acabava me confundindo. 
Informações diversas, passo a passo de como sentar e como pensar antes de meditar e depois, ouvir música, não ouvir música... quanta coisa pra "decorar"!
Comecei a reparar que a posição famosa nem sempre é a melhor pra todo mundo.
Tem gente que medita deitado, ajoelhado, em pé... no ônibus!
A regra? A regra é que não tem regra!
Depois de algumas pesquisas cheguei a uma conclusão: cada um medita como quer e eu decidi que iria tentar encontrar o meu jeito.
E lá fui eu descobrir qual seria o meu jeito.
Após algumas tentativas, o que funciona atualmente, pra mim, é: sem música, sentada confortavelmente, deixando a mente silenciar aos poucos e sem pressão com os pensamentos que surgem. E tem dado certo.
Um minuto é um ótimo começo pra quem nunca tentou. Bem melhor do que nunca tentar, não é mesmo? Bom, foi assim que eu comecei.
Ainda preciso me aperfeiçoar muito, mas vou indo. Um passinho de cada vez.
Vale lembrar que existem excelentes profissionais espalhados por esse mundão só esperando a chance de ajudar tanto aqueles que querem começar quanto os que querem se aprofundar no assunto.
Caso sinta curiosidade em saber sobre como poderia tentar já, dê uma olhada nesse vídeo. Ele me ajudou a por pra correr boa parte dos mitos da meditação que me impediam de tentar e a encontrar o meu próprio modo.


Uma linda semana pra nós! 

8 coisas que a Pedagogia me ensinou

sábado, 15 de outubro de 2016


Graduação em Pedagogia não era a minha primeira opção. Matemática era a primeira, Astronomia a segunda. 
Acho que isso que explica o fato de eu ter ficado entediada e meu cérebro se desligar totalmente muitas vezes durante as aulas mais teóricas que começavam antes da 8h da manhã, mereço um desconto!. haha
Mas, mesmo assim, lá fui eu, sem nem saber muito o que era essa tal de Pedagogia.
11 anos depois de ter começado aquele curso tenho certeza que foi a melhor coisa que eu fiz na vida.
No dia do professor fiquei aqui pensando sobre o que eu aprendi nesse curso que me apaixonei depois de escolher.

1) A verdade não existe

Eu debati e custei pra entender essa, mas entendi. Cada um tem a sua verdade e depois que ouvi essa frase pela primeira vez muitas das minhas verdades mudaram várias e várias vezes.

2) Empatia

Essa aí é mérito de Antropologia. Minha nossa, como eu viajava e aprendia naquelas aulas. É bem simples, você não pode julgar alguém de acordo com os seus valores, o julgamento é inútil. Então, basicamente, ou você se coloca no lugar da pessoa e tenta ser o mais empático possível, ou cala a boca e segue a vida.

3) Descobri que existem mestres

Mestres não precisam provar que sabem nada, eles simplesmente vão inspirar você a querer ser melhor cada vez mais. Eu tive alguns desses e é justamente dos ensinamentos deles que eu me lembro mais.

4) O que você aprende é bem diferente do mundo real

A gente aprende que o mundo é lindo, que podemos mudar o mundo, que é só sair colorindo tudo que vai dar tudo certo.
Chegamos nas escolas da vida real com uma mala de sonhos, propostas pra melhorias e vamos vendo um por um sendo esmagados pelo discurso: "eu trabalho nisso há anos, você não sabe nada". Contestar? Não. Não se contesta sábios cheios de certezas, não é?

5) Nós temos motivos pra odiar Matemática

Lembro do primeiro dia da disciplina que nos ajudaria a ensinar Matemática aos nossos futuros alunos. Mais de 80% da minha turma devia odiar Matemática. E eu pensava: como essas criaturas vão ensinar algo que detestam? E aí eu ficava imaginando que essa era a causa do círculo vicioso das aulas de Matemática que eram monótonas e consideradas "privilégio" de alguns. Coisa que eu não entendia pois amava.

6) Falta vocação (e amor) nas escolas

Isso eu aprendi nos estágios. Via pessoas que estavam ali sem vontade, descontando nas crianças as frustrações de suas vidas. Queria eu que as pessoas não só na Educação fossem levadas pelo amor a própria vocação do que amor somente ao dinheiro.

7) Quem você detesta pode ser um mestre também

Tive um professor que eu não eu não gostava de jeito nenhum. Foi um dos melhores que eu tive. Hoje vejo o que ele queria dividir com a gente e agradeço. Eu que era cabeça dura demais na época mesmo.

8) Um diploma não é essa coca-cola toda

Conheci doutores que com sua arrogância só conseguiam ensinar aos demais a não serem como eles. Ok, é uma lição. Conheci pessoas que nem assinavam o nome direito e me ensinaram mais sobre o amor.

Pra mim, todos somos professores e alunos todos os dias pois sempre ensinamos e aprendemos algo novo. ❤

É Primavera e está tudo bem.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

MiM ❤  
Bastante tempo que não escrevo por aqui...
Como hoje começa a primavera e ela sempre me traz de presente vários recomeços, cá estou.
Estava aqui pensando em quantas vezes a vida vai nos atropelando com os acontecimentos e deixamos de lado justamente as coisas que mais gostamos pra fazer outras sem importância. Foi mais ou menos isso o que eu fiz nos últimos meses.
Era tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que eu simplesmente não conseguia parar para colocar as ideias dentro da minha cabeça em ordem e fazer uma das coisas que mais amo desde sempre: escrever.
Está tudo bem agora.
2016 foi, sem a menor dúvida, o ano mais louco de toda a minha vida e eu agradeço por ter crescido tanto. 
Bom, ele ainda não terminou e, com certeza, as loucuras vão continuar.
Estou na fase em que é necessário parar de me anular pra aprender a pensar mais em mim do que nos outros. Pode soar meio egoísta, mas não é.
Mesmo com os recomeços algumas coisas não mudam: continuo tentando espalhar sorrisos por aí e nunca deixo de levar comigo uma mala cheia de sonhos (cada vez maior) como uma boa pisciana que sou.
A minha cabeça ainda está uma bagunça, mas é assim que ela funciona. É uma bagunça bem parecida com aquela de quando a casa da gente está cheia de crianças alegres correndo e tirando tudo do lugar transbordando o lugar de vida.

Que a Primavera de todos nós seja repleta de recomeços, novos sonhos, novos ares q que seja cheia de amor.

Eu abro mão de ser perfeccionista

quarta-feira, 6 de abril de 2016


Por muito tempo eu achei que ser perfeccionista era algo muito bom.
Quantas pessoas nós conhecemos que falam com orgulho: "sou perfeccionista!"?
Eu fui uma dessas pessoas e quer saber? Eu cansei.
Ser perfeccionista pesava demais nos meus pobres ombros.
Eu achava que o meu perfeccionismo era pensar e prestar atenção em detalhes que quase ninguém via. Ser uma chatinha, na verdade.
Só que isso ía além do normal e eu não percebia. Resultado? Cobranças e mais cobranças.
Os tais benditos/malditos detalhes que eu via eram na verdade o que menos importava, era aquilo que jamais apareceria diante do todo, era a minha desculpa pra não acreditar que eu poderia fazer algo que fosse bom o suficiente.
O curioso é que o tal "imperfeito" que muitos de nós enxerga é maravilhoso pra muitas pessoas, mas os nossos olhos estão sempre atentos procurando aquele detalhe que desmereça o que fizemos, aquele erro por menor que seja que justifique uma critica negativa que seja.
Eu cansei de procurar esses erros pequenos e decidi deixar essa perfeccionista de vez no passado.
Hoje eu quero ser livre para errar e para ignorar os detalhes inúteis que só me impedem de seguir em frente com meus projetos.
Hoje eu quero ser leve pra não me cobrar tanto e ver o lado bom daquilo que eu posso fazer.
Hoje eu abro mão de ser uma pessoa perfeccionista.
Hoje eu abro mão da busca interminável pela perfeição.

5 lugares que eu preciso conhecer no Rio ❤

terça-feira, 1 de março de 2016


1 de Março, mais um aniversário da Cidade Maravilhosa.
Lugar que me acolheu e se tornou a minha casa, lugar que amo de todo o meu coração, de verdade, apesar de todos os pesares.
Hoje fiquei pensando que tenho uma certa dívida com meu amado Rio.
Conheço tão pouco dos lugares maravilhosos que ele tem a me oferecer, pior ainda, lugares que qualquer turista que chega aqui já vai logo conhecer enquanto eu, e muitos dos que aqui vivem acabamos enrolando, enrolando e não vamos visitar. 
A cada dia que passa mais cresce em mim uma vontade de conhecer esse mundão de Deus, mas antes sinto que preciso conhecer mais a minha própria casa. Sabem como é?
Fiz uma lista hoje, num caderninho mesmo, de todos os lugares que quero ir aqui no Rio, e selecionei os 5 que gostaria de ir primeiro para um post nesse dia especial. ❤

Corcovado

Sim, eu sei... é uma vergonha eu nunca ter ido no lugar que todo e qualquer turista vai quando chega aqui. Mas nunca é tarde, certo?

Lapa

Já passei algumas vezes, mas nunca parei para conhecer essa lindeza tão tradicional e pela qual tantos são apaixonados.

Vista Chinesa

Tudo o que eu sempre ouvi foi que está entre os lugares que possuem a vista mais linda do Rio e para que ama a cidade é visita mais do que obrigatória.
fonte

Jardim Botânico

Esse eu já tentei várias vezes ir, e no final sempre acontece algo e eu não conseguia ir. É lindo demais e cada foto é mais apaixonante do que a outra. De todos talvez seja o que eu vá primeiro. Será?
fonte

Parque Lage

Sim, ele não poderia faltar. Faz tempo que cada foto que vejo enche meus olhinhos de curiosidade de conhecer.

Tomara que eu consiga conhecer todos esses lugares lindos e muitos outros ainda em 2016. ❤

Rio, seu lindo, tamo junto hoje e pra sempre. ❤

Meta de Leitura: 2016

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016


Para 2016 resolvi fazer uma meta de leitura beeem realista, ou seja, algo que eu tenha grandes chances de cumprir para não me ficar frustrada depois. haha
Estava eu passeando pela minha estante no Skoob e fiz uma lista honesta comigo, sem metas mirabolantes de ler trocentos livros que estou "me devendo".
Vamos com calma pra não desanimar? Vamos! 
10 livros para os próximos 10 meses é o que eu pretendo. Simples assim: 1 livro por mês.
Não que eu vá limitar a leitura apenas a esses 10, mas vou focar neles e os demais livros que vierem pelo caminho serão muito bem-vindos sempre. ❤
Os eleitos para esse ano foram:


1 O Circo da Noite - Erin Morgenstern
2 Cadê você, Bernadette? - Maria Semple
3 A rainha vermelha - Victoria Aveyard
4 Garota tempestade - Nicole Peeler
5 Roube como um artista - Austin Kleon
7 Os quatro compromissos ( O livro da filosofia Tolteca) - Don Miguel Ruiz
8 Quem é você, Alasca? - John Green
9 Lobos não choram - Patricia Briggs
10 A lista de Brett - Lori Nelson Spielman

E você, qual livro não pode deixar de ler esse ano? E quem fez uma lista de metas também, deixa o link nos comentários pra eu ver. o/

De quantos temporais você já se safou?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016


Dia desses eu resolvi que queria ir ao shopping tomar sorvete, assim do nada mesmo, com uma amiga e lá fomos nós.
O tempo estava daquele jeito que a gente sabe que vai cair um chuvão, sabe? Mas serviu muito bem pra por em prova aquela velha frase "eu não sou feita de açúcar".
Quando chegamos no shopping lanchamos e ficamos por lá conversando sem ter a menor noção do que acontecia do lado de fora: um temporal.
Nem um pingo de chuva chegou até nós, não vimos nem um raio ou trovão... tudo o que nós vimos de todo o "dilúvio" que aconteceu foi uma falta de energia rapidamente solucionada rapidamente pelo gerador do shopping.
Cheguei em casa e meus pais disseram que teve um "clarão" no meu quarto, que era onde eu estaria caso estivesse lá.
É bom ouvir o coração e suas ideias repentinas. O meu me disse: "você precisa sair de casa hoje" e eu ouvi.
Pode ser um sinal de Deus, dos anjos, dos protetores que eu não vejo, do universo ou do que seja... mas eu estava na hora certa no momento certo.
Ligo isso com o que muitas vezes acontece na nossa vida, enxergamos uma dor de cabeça como um grande problema sem imaginar o que acontece a nossa volta e sem ter a noção de que muitos, mas muitos mesmo, gostariam de ter "apenas" uma dor de cabeça.
Sou grata mais do que nunca por sempre estar no lugar certo e na hora certa e sou grata por ter amigos que aceitam as minhas ideias malucas e enfrentam temporais, nos variados sentidos dessa palavra, comigo.

Uma semana maravilhosa para todos nós!

8 clipes do Coldplay para alegrar o dia

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Esse sorrisão é amô demais ❤
O primeiro post de música aqui no blog só podia ser sobre Coldplay... ❤
Quando a gente tem uma banda favorita é incrível o quanto que as músicas parecem nos acompanhar em todos os momentos.
Coldplay é a minha, há muitos anos e praticamente todas as música tem uma história, uma lembrança. 
Tem aquelas que me acompanharam em lágrimas de tristeza e em lágrimas de felicidade, em momentos não tão felizes e nos momentos mais felizes da minha vida.
Hoje acordei cansada e o tempo está meio chuvoso por aqui então estava precisando de um ânimo extra. Nem pensei duas vezes e já peguei a playlist Coldplayer. 
Espero que você, assim como eu, tenha vontade de sair pulando feliz como o Chris faz sempre pela casa quando ouvir as que elegi pra hoje. haha









Agora me diz aí nos comentários, qual banda parece que foi feita criada especialmente pra você? ❤

nem de Humanas, nem de Exatas

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016


Acreditei e ainda acredito que as pessoas deveriam unir suas potencialidades e conhecimentos para crescerem juntos. 
Aprendi a respeitar o diferente, a querer aprender mais e a dividir o que sei. Nenhum conhecimento se sustenta sozinho, ou até se sustente, mas o bom mesmo, de verdade, é compartilhar. É assim que a gente aprende que não sabe tudo e isso, ao contrário do que muitos pensam, é mais maravilhoso e aliviante
Tenho visto uma rivalidade crescente entre pessoas quanto à formação acadêmica. De um lado os de exatas, do outro os de humanas.
O quão pobre de coração pode ser alguém seja de qual "lado" for rejeita o ensinamento do outro?
É preciso mesmo escolher apenas um "lado"?
É preciso mesmo menosprezar o conhecimento do outro para exaltar o próprio?
É preciso mesmo pensar que é melhor por um ou outro diploma?
Prefiro acreditar que não, pois muito dos ensinamentos que a vida me deu não vieram de pessoas com diplomas.
Eu gosto de Vygotsky, Piaget, Wallon e Luckesi, mas também curto Platão, Tales e Pitágoras... 
Linguagem?
Bom, eu esqueço como se conjuga os verbos que não uso com frequência, não aprendi até hoje a usar a crase corretamente, tentei aprender a língua dos informatas, ensaiei um latim, me viro como posso no inglês, não tenho absolutamente nenhum jeito com francês, e uma paixão antiga é o espanhol (oi, sangue latino).
Dizem que quem sabe um pouco de tudo, não sabe nada de verdade.
Faz algum tempo que eu ouvi falar de um cara que dizem ser sábio e parece que ele disse "só sei que nada sei".
Eu vou conversando por aí, aprendendo e guardando na alma o que acho que me faz bem. Eu posso não saber muito, mas é justamente o aprender que me fascina. 
Não sou de exatas e nem de humanas, sou gente e não permito que um diploma me classifique e me exclua possibilidades.

"O diferente nos tira da zona de conforto pois nos obriga a pensar, não o igual."

Recomeços positivos ❤

sábado, 13 de fevereiro de 2016


Tempo bom pra recomeços, tempo bom pra velhos sonhos saírem do papel, tempo bom para espalhar coisas boas por esse nosso amado mundo, deixar a vida mais leve, deixar o coração falar um pouco mais alto do que de costume porque é dele a voz da alma, ou seja, a voz mais importante e que devemos ouvir e seguir sempre.
Esse blog é escrito por alguém que ainda acredita que vale a pena espalhar coisas boas por aí e que tem se empenhado em fazer desse mundo um lugar onde possamos sorrir mais todos os dias seja com piadas sem muita graça, assuntos aleatórios ou um otimismo que não me abandona.
A minha trilha está bem no começo e não faz muito tempo que comecei a prestar mais atenção no lado mais positivo da vida e deixar de lado o vício de reclamar e focar sempre no lado negativo.
Com certeza tenho muito o que aprender ainda nessa minha caminhada aqui no planeta Terra e vou compartilhando por aqui um pouco do que for encontrando, aprendendo e descobrindo por essa trilha do despertar que eu não sei ao certo se escolhi ou se me escolheu.
Seja muito bem-vindo ao meu blog, o Trilha Positiva.
Eu não prometo posts diários, mas eu prometo, sim, que cada post que aparecer por aqui será escrito com o todo o meu coração que é o que eu amo fazer.
Quem faz a nossa trilha somos nós, então que ela seja o mais maravilhosa possível.
Bora?