As vantagens de ser um alienado

terça-feira, 4 de abril de 2017


Faz um tempo que parei de assistir e ler jornais e de acompanhar páginas de notícias no facebook e posso dizer que não fez a menor diferença na minha vida.
Comecei a reparar que aquela chuva de notícias ruins não me faziam bem e que eu precisava filtrar o que chegava até mim.
Tem dias que fico aqui pensando entre a diferença entre ser uma pessoa de fato bem informada, o que é louvável, e um caçador de tragédias que sai reclamando do mundo todo, vê as notícias só pra saber e não faz nada de bom pra melhorar o lugar em que vive.
Pessoas se vangloriam de serem bem informadas e saberem tudo o que se passa no planeta Terra e até além.
Ah sim, às vezes eu me sinto de fato uma ET nesse mundo. Aquele tipo de ET que procura por notícias boas, que me deixam feliz, que me façam parecer alienada perante a maioria que eu conheço, mas que me fazem ter mais esperanças de mudanças, ter mais fé.
Não são raras as vezes em que alguém chega pra mim e o diálogo é mais ou menos assim:
- Você viu o que aconteceu? Uma tragédia matou num sei quantos!
- Não vi não. E nem quero saber.
E a tal pessoa que veio com todo o gás comentar das notícias quentinhas me olha espantada como se eu fosse uma alienada ou estivesse dormindo há 20 anos que não sabe de algo que o mundo inteiro sabe. 
Falha minha. Quem sabe?
Honestamente eu não tenho a pretensão de dizer que o que eu faço é o correto, só é um modo diferente. 
Se as pessoas se sentem bem sabendo de tragédias, guerras e mais um monte de coisas, eu não entendo, mas procuro respeitar afinal escolhas são escolhas. E quem sou eu pra dizer que estão erradas? Ninguém.
A minha escolha foi me defender de coisas que me fazem desanimar, ficar triste e sem esperança e a cada dia mais eu tenho a certeza de que, pra mim, é o jeito que mais funciona.
E sabe o que de melhor aconteceu?
As notícias que vão me tocar de algum jeito o Universo dá um jeito de fazer chegar até mim. 
Eu não sei lidar com coisas que me deixam mal. Saber que algo aconteceu e não posso fazer absolutamente nada pra ajudar me dá uma sensação de tristeza além do normal. 
Talvez eu não seja tão forte assim. Talvez eu seja mesmo um ET que viva num mundo mais colorido. 
Já me disseram que isso é coisa de pisciano: querer ver um mundo mais bonito do que de fato ele é. Pode até ser.
Assim como eu não obrigo ninguém a vir pra esse meu mundo, não permito que ninguém me obrigue a sair dele.

Agora também tem Trilha Bloglovin! Vem também?

Palavras que me fizeram bem

sexta-feira, 31 de março de 2017


No começo do mês eu cismei de fazer um projeto nas redes sociais do Blog: uma palavra por dia.
Ele não saiu exatamente como eu gostaria, mas fiquei contente de ter feito algo que inventei do nada e simplesmente comecei.
E justamente por ter sido feito no susto acho que de um projeto bem simples surgiram alguns aprendizados que vou levar para os próximos:

  • planejar mais na próxima vez: eu tentei escrever no dia em que iria publicar, nem sempre a hora que eu gostaria era a hora em que eu tinha mais inspiração.
  • imprevistos sempre acontecem: mais uma vez o planejamento me deu uma rasteira.. a internet teve uns dias críticos e o bendito 3G não dava para editar as palavras. Conclusão: o projeto ficou parado por dias.
  • espalhar o bem nunca é em vão: tentando fazer um projeto para espalhar o bem eu já me sentia bem somente com o fato de escrever algo positivo todos os dias.
Para os próximos projetos quero planejar melhor para não ter que parar com nada pelo meio do caminho. Fazer as coisas com antecedência, sabem? Pois é. A gente precisa tentar pra aprender algumas coisas. Assim é a vida.
Fica aquela mesma história de que não podemos controlar tudo, mas saber lidar com os tropecinhos sem desanimar. 

A última palavra do desafio não poderia ser outra senão Gratidão.
Sou grata a todos que chegaram na fanpage ou no Instagram, que curtiram, comentaram, leram. Me fez muito bem e espero, de coração que tenha feito bem para outras pessoas também.

Obrigada, Março, por ter sido tão cheio de aprendizados. Um mês para guardar no coração o resto da vida. 

Doe agasalhos, espalhe afeto

segunda-feira, 27 de março de 2017

Logo depois de ter escrito sobre o desapego gigante de roupas e também em armários e gavetas que rolou aqui em casa, me deparei com essa imagem no Instagram do amado Felipe Guga
Fiquei aqui pensando no quanto eu realmente me sinto grata de ter onde dormir e como me agasalhar quando o frio chega. 
É sempre uma mistura de gratidão por ter a benção de enfrentar o frio e a tristeza pelos irmãos espalhados pelo mundo que infelizmente não terão as mesmas condições.


Hoje está um dia frio pra mim aqui no Rio de Janeiro. Pra muitos 25 graus não é nada, mas eu já me sinto congelando. Sou solar e não tem jeito.
Então quero pedir a você que ler esse post que possa agradecer caso tenha condições de enfrentar o frio quentinho e bem agasalhado e pedir para que, caso você tenha condições, ajude a quem não tem a mesma oportunidade.
Logo abaixo tem um infográfico da LBV (maio de 2016) com alguns dados dos quais eu nem desconfiava por isso achei importante deixar ele aqui caso outras pessoas também não tenham muita noção do que acontece aqui mesmo no Brasil nessas épocas mais frias:

Geralmente vejo essas campanhas mais perto do inverno, mas, mesmo que ainda esteja um pouquinho longe, todo dia é dia de fazer o bem.
Espalhe o bem, ele sempre retornará a você. 
Boa semana. 

Destralhar é preciso

quarta-feira, 22 de março de 2017

essa frase serve pra muitas coisas na vida! haha
Sempre ouvi que é ótimo e terapêutico destralhar a nossa casa. 
Seja por causa da energia que precisa de espaço pra fluir livre, seja porque fazer doações a quem precisa é um ato de amor e muitos precisam mais do que nós, seja pra organizar e pronto.
Um belo dia acordei e resolvi que ía destralhar minha casa.
Olhei pro quarto e resolvi começar com meu guarda-roupas. Foram 3 sacos desses grandes de lixo. Passei pra todas as gavetas espalhadas e estantes. Mais 2 sacos. 
Depois fui para o armário de sapatos. 12 pares que eu não não usava há mais de ano. 
E a "penteadeira"? Tantos batons jogados no lixo semi-novos e com a validade vencida faz é tempo.
Diários, cadernos, documentos de 1789, livros e folhetos. Ufa!
Passei pra cozinha e os armários da minha mãe deram adeus a 3 sacos de tranqueiras, sim, também daqueles grandões de lixo.
E os eletrônicos quebrados?
Prefiro nem comentar!
Quanto mais a gente ia limpando mais iam brotando coisas absolutamente inúteis no nosso cotidiano. Eu estava praticamente me sentindo naquele programa Acumuladores! hahaha

Como começo a destralhar?

Na hora que a gente resolve começar a primeira pergunta que vem na cabeça é: por onde eu começo? 
Eu acho mais fácil pelos cômodos, mas pode ser feito também por "setores" como documentos, roupas...

As coisas tem sentimento

Calma, eu não estou maluca. Ok, eu sou um pouco sim, mas faz sentido, confia em mim!
A gente olha pra algumas quinquilharias que nos trazem lembranças e lá estamos cercados de sentimentos.
Para mim, a regra é clara: se o sentimento é bom pode ficar, se o sentimento é ruim, desapego é já! Um beijo pra você, Marie Kondo!

Dinheiro extra

Eita coisa boa poder lucrar quando achávamos que um investimento se transformou em prejuízo num é verdade? Benditos sejam os brechós, lojas que compram móveis usados e sites como o enjoei.

Coisas que a gente nem lembrava

No meio de tantas coisas que vamos comprando e ganhando acabamos descobrindo coisas das quais nem lembrávamos e estavam lá perdidinhas e nas gavetas. Achei 3 blusas que eu nem lembrava mais e uma bermuda praticamente novas. Sério!

Fazer o bem e desapegar

Uma das melhores coisas de fazer uma limpeza geral é se dar conta de que muito do que estamos acumulando pode ser útil para outras pessoas.

Fiz um guia que orientou a minha cabeça durante a arrumação. Deixo aqui, afinal vai que ele sirva pra alguém, né?

Um blog que super me ajudou na organização da papelada aqui em casa foi o Casinha Arrumada. Nesse post tem tudo detalhadinho sobre o que pode ou não ir pro lixo.

Seja no espaço físico ou dentro dos nossos corações, é preciso espaço para o novo chegar. Vamos desapegar do que não nos serve mais?
Bom dia!  

Curas de Outono

segunda-feira, 20 de março de 2017

fonte
Gosto tanto de ficar observando os pequenos recados que o mundo dá... 
Tantos deles vem direto da natureza que sábia, como é, hoje me fez lembrar o quão importante é as suas estações para si mesma e para a minha vida também. 
A importância de mudar e me adaptar ao novo, de me transformar, de oferecer as mais lindas flores na primaveras, sentir o calor do Sol no verão e me apaixonar todos os dias pela vida, de deixar ir o que é dispensável no outono e de me agasalhar no inverno e cuidar ainda mais de mim.
Todos os anos fico apaixonada pelas folhas de outono caídas pelas ruas, aquela cor bem característica tem muito mais do que a beleza visual em si, ela carrega a beleza das árvores em deixarem ir tudo o que não precisam mais, para se se prepararem para o novo, para novas folhas que logo virão.
Acredito que assim também somos nós. 
Precisamos deixar ir as coisas que não nos servem mais, principalmente as que nos ferem. 
É outono, enfim, é tempo de renovar, de transformar, de reconhecer os aprendizados e deixar o que não nos serve partir.
É tempo de aproveitar o alívio das coisas que se foram, de agradecer e seguir. 
É tempo de curar.

Dias meio esquisitos passam

segunda-feira, 13 de março de 2017


Parece que tem horas que o Universo quer nos testar.
Um dia daqueles, que parece que todo o nosso esforço pra sermos pessoas melhores vai pelo ralo, perdemos a paciência e nos deixamos levar por uma coisa que falaram, ou por um olhar meio "atravessado". 
Hum... mas o mal só entra se a gente deixar, certo? 
Sim, mas somos humanos e segundo as minhas informações e experiências, corremos o risco de falhar sim. Então se há uma pequenina fresta, ele vai querer entrar e fazer morada.
Certa vez ouvi a pergunta: mas você medita e perde a paciência? 
Eu fiquei meio assustada porque sou bem iniciante na prática da meditação e resolvi nem comentar.
Inacreditavelmente quando as pessoas sabem que você medita acho que na mente delas você já virou o Dalai Lama. Na na não, gente, vamos com calma nessas classificações aí! haha
Estamos todos aqui para aprender e evoluir. 
Acredito que todos nós que estamos nesse planeta ainda buscamos muitas respostas, e eu tenho aprendido que as mais complexas estão dentro de nós mesmos, mas isso é assunto pra um outro post. 
Então será que quando perdemos a paciência, colocamos tudo a perder?
Na minha opinião, não. 
Um dia ruim não condena todos os outros dias que nos esforçamos pra sermos o melhor que poderíamos ser e o dia de hoje não deve servir para condenar os próximos dias.
Caiu hoje, levante-se e vá caminhando. 
O mundo inteiro ganha se você não desistir.
E lembre-se somos humanos e a saída é ficarmos cada vez mais fortes pois somente os realmente fortes conseguem ser puro amor e afeto com o próximo.
Mas e quanto a mim? 
Falta paciência? Falta sim.
Falta meditar mais? Com certeza.
Falta ser mais empática? Pode ser.
A minha primeira reação, muitas vezes, é pensar que todo o meu esforço foi perda de tempo. Nessas horas eu lembro que estou no início do meu caminho, logo, não há como comparar com que já andou muito mais do que eu.
Estou no comecinho da minha trilha positiva.
E como dizem por aí: eu posso não saber ao certo para onde vou, mas sei bem para onde não quero voltar. 
Não desanime de fazer o bem, de ser alguém melhor. O mundo precisa de gente que espalha amor.
Boa semana. 

40 e poucas perguntas.

sexta-feira, 10 de março de 2017


1) qual foi a última coisa que você escreveu num papel?
uma afirmação positiva no meu caderninho. 

2) o que está sempre na sua bolsa?
Não gosto muito de bolsas. Quando uso, levo celular e carteira.

3) o que você costuma pedir num café?
Quando eu for a um café, acredito que vou pedir algo que não seja café. haha

4) quais websites você visita diariamente?
Os blogs lindos e amados do meu blogroll

5) para quem você liga quando está triste/com raiva?
Minha prima Telma.

6) de que cor é a sua escova de dentes?
Azul.

7) você tem piercings?
Não.

8) qual a melhor época do ano na Inglaterra?
Seja lá o lugar pra onde eu for, minha escolha sempre vai ser primavera e verão. Um dia eu vou na terra da rainha averiguar certamente. 😎

9) o que deixa você realmente triste?
Preconceito.


10) o que deixa você realmente feliz?
Estar junto de quem eu amo.

11) qual o seu emprego dos sonhos?
Ser escritora.

12) você assina alguma revista?
Não.

13) qual foi a última coisa que você comprou?
Um maxi colar preto. 😊

14) você gosta de comida chinesa?
Sei não, ainda não provei.

15) qual foi a última vez em que você esteve numa igreja?
Acho que faz uns 2 anos.

16) qual foi a última pessoa que fez algo realmente especial para você?
Todos os dias pessoas fazem coisas especiais pra mim. É clichê, mas tenho as melhores pessoas comigo.

17) você já esteve em uma ambulância?
Não. E nem quero. Xô!

18) você consegue enrolar a própria língua?
Capaz.

19) quanto tempo leva para se vestir antes de sair?
Depende. Mas nunca passo de 30 minutos. Odeio deixar as pessoas esperando e não gosto de me arrumar cedo, então sou bem rápida. :D

20) você fala palavrão?
Só quando estou com MUITA raiva. haha

21) você já acampou?
Nop.

22) quantos irmãos você tem?
Um de consideração. E é o melhor do mundo, afinal sangue não é isso tudo não, minha gente. 

23) qual é o seu nível educacional?
Graduação em Pedagogia e Gestão de RH.


24) em quais lugares você já morou?
(Até agora) só em um: meu amado Rio de Janeiro.

25) qual a parte favorita do seu corpo?
Olhos.

26) qual a parte menos favorita do seu corpo?
Quadril. Não é muito fácil comprar calças, deve ser por isso que odeio elas. kkkkkkkk

27) você acha importante celebrar aniversários?
Sinceramente? Atualmente nem aniversários, nem nenhuma data. Eu prefiro celebrar cada dia mesmo.

28) você tem roupas da sua infância?
Tenho algumas. 

29) uma coisa ruim sobre ter um blog?
Comentários de quem a gente sabe que não leu nada do que escrevemos.

30) quantos copos de água você bebe por dia?
Bebo 4 garrafinhas de 500ml. #dedicada

31) a que horas você vai dormir?
Dias 8h da noite, dias 5 da manhã. E assim vou levando a vida.

32) matérias preferidas na escola?
Matemática e vai ser a mais amada pra sempre.

33) batata frita ou doces?
Batata frita.

34) último filme que você assistiu:
Gladiador. O meu preferido nessa vida.

35) a coisa mais romântica que você já fez:
Não lembro, mas eu acho essa coisa de ser romântica muito brega. E eu sou bem brega às vezes. Próxima pergunta!

36) o presente ideal para alguém que se hospeda na sua casa levar:
Precisa de presente, gente?

37) qual a idade do seu pai?
Mentalmente uns 15. Tem dias que ele tem 10 e eu amo isso! haha

38) você já saiu no jornal?
Não que eu saiba. 😜


39) uma citação favorita?
Atualmente é:
"É que quando eu vou, vou mesmo e vou com tudo. Minhas raízes são do rio, mas meus sonhos são do mundo."

40) qual a sua cor de esmalte favorita?
Azul.

41) em quem você se inspira?
Meu pai.

42) você é vaidosa?
Tem época que sim. Mas eu sou bem preguiçosa.

43) existe algo que você gostaria de comprar mas ainda não teve a oportunidade ou dinheiro?
Um camaro amarelo, mas eu chego lá! haha

44) como foi seu noivado?
Próxima pergunta! 

45) você prefere comprar roupas, bolsas ou sapatos?
Roupas, especificamente vestidos. Amo! <3

46) você se sente jovem ou velha para a sua idade?
Com certeza sim! Aprendi com meu pai que o segredo da juventude é ser jovem de coração e estou seguindo a risca.

47) quais são os seus maus hábitos?
Ficar muito tempo no celular.

48) o que você vai fazer quando terminar de responder essas perguntas?
Jantar. 😍

Vi essa tag no blog da Babi

Playlist: Nostalgia de Aniversário

segunda-feira, 6 de março de 2017


Hoje acordei tão, mas tão nostálgica. 
Tenho certeza que é porque meu aniversário está chegando.
Vem, dia 8! 😍
E quando fico meio assim já corro pra ouvir umas músicas, mas nada de músicas que me deixem na bad não, músicas que trazem de volta a minha memória momentos bons que vivi tanto sozinha quanto com pessoas que foram importantes.
Lembro que já fui bem radical, do tipo que só ouvia Rock quando era adolescente, hoje prefiro ser do tipo que ouve as músicas que gosta e pronto. 
De Raça Negra a System of a Down, música, pra mim, é aquela que nos traz boas lembranças, boas energias, então eu não ligo muito pro estilo. 
Escutei tantas músicas que trouxeram lindas recordações hoje que acabei ficando inspirada e decidi criar uma playlist.
Pretendo ir adicionando mais músicas quando for lembrando dos clássicos que fazem parte da minha vidinha. 😍
Vou deixar a playlist aqui pra quem, assim como eu, ama umas músicas "retrôzinhas". haha

E vocês aí, também ficam meio nostálgicos quando o aniversário está chegando?
Boa semana, gente! 😉

10 dicas para cuidar de si mesmo com mais amor

domingo, 5 de março de 2017


Esses dias encontrei o meu livro "Jardim Secreto". 
Um daqueles livros de colorir que explodiram há um tempo atrás. Até escrevi um post lá no Blog O mundo de Jess sobre isso. Na época estava muito animada com meu novo livro de colorir.
O tempo passou e eu acabei esquecendo ele em uma gaveta.
Hoje passei boa parte do dia colorindo e lembrando do quando eu sempre adorei isso, desde bem pequenina. Me fez tão bem, mas tão bem! 
Fiquei pensando em como nós muitas vezes guardamos na gavetas coisas que adoramos fazer e substituímos por qualquer outra coisa e até mesmo coisas que não nos fazem bem.
Venho aprendendo a cuidar melhor de mim, a ouvir melhor meus sentimentos e minhas vontades por respeito a mim mesma e para, assim, me tornar alguém melhor para os outros. 
Afinal se não cuidamos de nós como vamos querer cuidar do outro não é verdade?


Estava aqui olhando pro tal livro de colorir e senti vontade de escrever esse post, sobre 10 coisas que tenho incluído na minha rotina para cuidar de mim mesma como mais amor.
Espero, de coração, que as dicas sejam úteis para alguém. 😘

  1. Escutar a si mesmo: é tanto barulho, tantas vozes dizendo o que devemos ou não fazer que parece que nossa voz acaba ficando cada vez mais baixinha. E o nosso coração que sempre sabe todas as respostas, coitado, acaba quase mudo.
  2. Cuidar-se: não só da alma e nem só do corpo, mas de ambos. Separar um momento pra um banho relaxante, fazer as unhas, uma limpeza de pele dessas caseiras mesmo... merecemos ser mimados, todos nós!
  3. Prestar atenção no que fala: já reparou no que fala de si mesmo? O que você tem afirmado a seu respeito para si mesmo e para os outros? Preste atenção e comece a trocar as críticas por elogios.
  4. Dizer não: quando estiver com vontade de dizer não, faça isso. Não se anule por ninguém, a primeira pessoa que temos que respeitar é nada mais ninguém mais e ninguém menos do que nós mesmos.
  5. Fazer o que nos deixa felizes: nada de ser engolido pelos afazeres diários, seja ler, desenhar, assistir a um filme, dançar... faça o que deixa o seu coração mais feliz. Reserve um tempinho pra resgatar velhos hábitos dos quais você sente saudade.
  6. Investir em auto conhecimento: e, consequentemente, ser mais saudável e psicologicamente para, assim, ser uma pessoa melhor para si mesmo e para o outro. O mundo sempre precisa de mais pessoas que façam o bem.
  7. Estar com pessoas positivas: escolha quem você quer ter por perto, não compartilhe sua vida com pessoas que só se queixam o tempo todo. Não sei quanto a você, mas esse tipo de coisa sempre me fez mal e agora eu tenho decidido me afastar por respeito ao meu próprio bem estar.
  8. Alimentar-se bem: atente melhor para as coisas que você está comendo e os sentimentos que elas geram. Por muito tempo eu comi muito mais por ansiedade e depressão do que por fome. Não, não é fácil mudar a nossa cabeça rápido, mas eu tenho tentado mudar isso com um passinho de cada vez.
  9. Meditar: tenho encontrado muita paz e tantas respostas com as meditações e a cada dia me sinto melhor. Falei um pouco nesse post sobre isso. E não, não são só os iluminados Jedis que conseguem meditar, acredite em mim. haha
  10. Agradecer. Sempre, todos os dias, em todos os lugares. Sempre bato nessa mesma tecla porque foi algo que mudou a minha vida de verdade. Agradecer muda a nossa percepção da vida e nos conscientizamos de quantos presentes recebemos todos os dias. Sugiro que você faça um caderno da gratidão, é maravilhoso!
E você o que faz pra se tratar melhor? Tem oferecido o amor que realmente merece? Se não, comece quando achar que deve. O momento de começar é sempre quando o nosso coração pede.
Boa semana!

Vestida de si mesma

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017


15h. 
Hora de se arrumar para o baile de Carnaval. 
Comprara os convites para 4 dias de festa há 3 meses e a fantasia já estava escolhida desde o último carnaval.
Tirou a fantasia do guarda roupa e colocou sobre a cama junto com uma peruca, meia-calça, sapatilhas e a maleta de maquiagem.
Olhou para a fantasia apertada, lembrou-se do uniforme que detestava.
Olhou para a sapatilha, lembrou que seus pés passavam o ano escondidos em um sapato de salto.
Olhou para a peruca, lembrou-se do cabelo cuidadosamente penteado para ir trabalhar e que escondia o volume pra não chamar atenção demais.
Olhou para a meia-calça, lembrou-se do calor infernal que enfrentava todos os dias no ônibus por conta da que usava.
Olhou para a maleta de maquiagem, lembrou-se dos 30 minutos de sono que perdia todos os dias se maquiando pra não ir trabalhar mostrando as olheiras e algumas imperfeições que a incomodavam.
Parou, cruzou ou braços e pensou: mas o que é o Carnaval se não a hora de extravasar o que guardamos durante todo o ano?
Olhou mais uma vez para a fantasia.
Desistiu. 
Calçou a sandália mais confortável que tinha, o vestido florido que amava, soltou os cabelos, passou somente um batom e saiu.
A fantasia não sumiria dali e amanhã ainda seria Carnaval. 
Hoje resolveu sair vestida de si mesma.

Seven days of me: um desejo para 2017

domingo, 26 de fevereiro de 2017


Último post do desafio/tag seven days of me e que orgulho de mim, minha gente! 
Como é bom a gente se dedicar a alguma coisa e conseguir cumprir não é? Tô feliz! 😍
Mesmo começando atrasada, cá estou sem desistir e com todos os posts feitos com carinho e sem correria alguma!
E vamos pro post em si.
Se for pra escolher um desejo pra 2017 direto e sem mimimi, escolho saúde.
Lembro de ouvir a minha avó dizendo que com saúde boa, a gente corre atrás do resto.
Mas a saúde aqui, no caso, não é só a física, mas também a mental. 
Quero a cura das feridas na alma principalmente, algumas que ainda doem e incomodam.
Mas tudo a seu tempo.
Quero saúde pra estar inteira na busca dos meus objetivos e sonhos.
É isso e que venham mais posts, mais desafios. Esse ano não vou deixar meu blog com poeira não!
Estou preparando algo pra Março e estou bem animada. 
Em breve conto lá na fanpage e no instagram! 💓

Seven days of me: 2 pessoas que me influenciaram


Acredito que nesse post eu poderia perfeitamente trocar a palavra influenciar por inspirar, mas quis ser fiel ao projeto e deixei do jeitinho que o idealizador colocou. haha 
Tantas pessoas me influenciaram e me influenciam a querer ser sempre alguém melhor. 
Parentes, amigos, professores, desconhecidos, inimigos que depois descobri que de inimigos não tem nada, pessoas que eu só falei uma vez na vida e depois nunca mais vi... 
Todo mundo sempre tem algo pra ensinar. Sempre.
E como faz pra escolher só dois?
Pensei em muitas algumas pessoas e decidi colocar as primeiras que vieram na mente: 

  • Meus pais: sim, vou trapacear um pouquinho aqui, mas não tem como não pensar automaticamente nas duas pessoas com quem mais convivi e mais aprendi e aprendo todos os dias. Sim, somos muito diferente, o que rende algumas discussões, mas eles são motivo de orgulho pra mim e sempre fazem o melhor que podem por eles, por mim e pra ajudar a todos. São um grande exemplo, sem dúvidas.
  • Flavia Melissa: quando comecei a me interessar por auto desenvolvimento, a Flavia foi uma das primeiras pessoas que eu encontrei. Tenho um carinho especial por ela, é uma pessoa linda por dentro e por fora. Está sempre nos doando luz, inspiração e amor a cada post que ela faz nas redes sociais. Não tem como não amar uma pessoa tão maravilhosa como ela. 

E você? Quem mais te influenciou ou influencia?

Seven days of me: 3 defeitos e 3 qualidades

sábado, 25 de fevereiro de 2017


Esse post me fez lembrar de entrevistas de emprego. Falar dos defeitos e qualidades nesse meio é meio batido, né? haha
Todas as vezes que me deparo com essa situação de falar de defeitos e qualidades fico pensando no quanto é tão mais fácil a gente falar dos defeitos do que das qualidades, né?
Parece que desde pequeno somos acostumados a olhar sempre para os nossos defeitos e falar das qualidades soa meio arrogante, sei lá...
Aprendi que não existem "defeitos", mas pontos que devemos melhorar. Acho que fica bem mais bonito e mais leve, mas bora lá para as duas listas:


  • (falta de) paciência: ah como eu tenho trabalhado isso diariamente, minha gente, mas olha, que dificuldade pra manter a calma em alguns momentos. Quero continuar melhorando essa questão, mas sinto que ainda tem tanto pra evoluir. Esperar é meio complicado pra mim algumas vezes. Mas pera lá né? Quem não perde a paciência com pessoas andando devagar na nossa frente pela rua? Mereço um desconto. 😇
  • teimosia: até que me provem que eu estou errada eu vou teimar e argumentar sim, seja com um amigo ou com o papa porque eu sou dessas. Mas o lado bom é que eu sei reconhecer quando erro e peço desculpas. Sou meio doidinha, mas sou um amorzinho às vezes, juro! 
  • déficit de atenção: eu me disperso bem fácilmente e começo a viajar sem mais nem menos. Em aulas, por exemplo, tenho muita dificuldade de prestar atenção nas pessoas falando, eu preciso estar anotando algo pra não dormir! haha


  • intuição: essa já até me rendeu o apelido de Mística. A verdade é que se eu cismo com alguma coisa pro bem ou pro "mal" dificilmente a bendita da intuição falha. E absolutamente todas as vezes em que não a ouvi, eu me ferrei e me arrependi.
  • empatia: uma coisa que tenho aprendido a dosar na vida é a empatia, e algumas vezes eu até exagero e preciso voltar pro meu centro pra não ficar sofrendo pelos outros.
  • rebeldia: desde sempre eu ouço "você é uma rebelde" e sempre com a conotação ruim, mas agora, depois de anos, eu sinto orgulho de ser chamada assim. Aprendi que o meu ser rebelde é simplesmente não ir pela cabeça dos outros, é ser sim a diferentona e, simplesmente, optar por aprender com meus próprias escolhas do que me arrepender por fazer o que alguém me disse que era o certo.

E você, também acha mais fácil falar dos defeitos do que das qualidades? De qual qualidade mais se orgulha?

Seven days of me: 4 coisas que gostaria de experimentar

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017


Quantas coisas e ideias doidas cabem na cabeça da Viviane?
Vai saber...
Cada dia invento uma coisa diferente que quero fazer ou testar. Começo e termino algumas, e outras nem termino. Já experimentei até algumas aulas de Latim. haha
E das muitas coisas que sonho experimentar, aqui estão algumas nas quais mais tenho pensado esses dias:
 Viajar em um balão: nem me perguntem porque uma pessoa que morre de medo de avião ficou com essa vontade assim, sem mais nem menos. Não tem nenhuma explicação lógica. É mais uma dessas ideias piscianas certamente. 

Correr: digamos que eu já ensaiei algumas corridinhas, mas nada do que eu possa me orgulhar de fato. Correr é um sonho faz tempo. Sempre que olho as pessoas correndo pela rua ou mesmo os atletas, fico fascinada. É maravilhoso e parece trazer uma sensação de ser livre e romper todos os limites do próprio corpo. Um dia eu ainda vou conseguir, ah se vou!

Dançar: mas dançar de verdade, do tipo entrar em uma aula e simplesmente me matricular como qualquer um. Nunca tive coragem de entrar em uma escola, nem sequer pra dar uma olhadinha, mas acho tão lindo a leveza de algumas pessoas que dançam. É fabuloso demais. 

Desenhar/Pintar: há quem diga que é dom, outros que é treino. Bom, dom eu pareço não ter, mas já me aventurei em uma aula de desenho. E quero tentar de novo, até porque a aula foi uma frustração... diziam lá "aula de desenhos para iniciantes" e na primeira aula o professor já nos falou pra desenhá-lo. Minha vontade foi sair correndo! haha

E você aí, o que tem vontade de experimentar?

Seven days of me: 5 músicas da minha vida

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017


Numb - Linkin Park

É meio que uma identificação tanto com a música que um amigo falava que era "minha" quanto com o clipe em si. Por que?
Adolescência meio conturbada com idiotas rindo da minha cara: check. 
Se sentir excluída: check.
Buscar refúgio em alguma coisa: check. (é só trocar o desenho por textos. haha) 
É uma música especial demais, por vezes ainda me sinto a "diferentona", mas hoje o que mais me importa da é a parte: "All I want to do Is be more like me and be less like you".


Guardian - Alanis Morrissette

Ser aquela que sai entrando em tretas quando vê algo de mal pra acontecer com um amigo, parente ou até um desconhecido pelas ruas e até nos jogos online me rendeu o apelido de Guardian e um dia me mandaram essa música. Achei bem apropriada. 😎


It's my life - Bon Jovi

Quem me conhece sabe que todas as vezes que eu saio de casa é tipo esse clipe do Bon Jovi.
Nada sai como o planejado, amigos. Nada! haha
E eu amo essa música demais. A gente num vai viver pra sempre num é? Então vamos fazer valer o agora.
Eu sou um hobbit de 1,70 porque cada saída minha é uma verdadeira aventura.

Friday I'm in love - The Cure

Bastava chegar a sexta feira e o povo já começava a cantar essa música aí pra mim. Amo The Cure e essa música marca uma época bem engraçada da minha vida.


Paradise - Coldplay

Qualquer música que eu colocasse do Colplay aqui representaria uma que as pessoas lembram de mim quando ouvem. hahaha
Eu sempre ouço: "ouvi Coldplay e lembrei de você". 
E tem post especial aqui no Blog sobre a minha banda favorita da vida!


Como eu já tenho aqui no Blog o post mensal com 5 músicas que está atrasado e vai voltar esses mês, resolvi colocar 5 músicas que eu já ouvi que pessoas já disseram que eram minhas e acabaram se tornando algumas das centenas músicas da minha vida.
Pra mim tem sido maravilhoso associar momentos e pessoas a músicas. Mesmo que isso tenha me feito odiar algumas as vezes. haha

Seven days of me: 6 blogs que eu adoro

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017


O pequeno Lírio
Quando penso em blogs que adoro, ou canais, a Claudinha é sempre uma das primeiras pessoas que eu lembro. Não tem como não gostar do conteúdo que ela oferece pra gente e do cuidado e carinho que ela mostra em cada post ou vídeo. Tudo sempre lindo de viver!

Devaneios Vintage
Sabe quando a gente se identifica com alguém de cara? Foi assim com a Gabriela. Sempre que leio os posts mais pessoais penso: minha nossa que coincidência eu também penso assim. haha Adoro os posts do blog e sou fã mesmo, não nego.

Just Lia
Se não me engano é o blog que acompanho há mais tempo. Lia é como uma amiga da gente, fui acompanhando o blog crescendo, e ela se tornando uma pessoa cada vez mais querida por nós leitores. Quem acompanha sabe, não tem como não amar.

Ju Romano
Tem moda, tem beleza, tem tutoriais, tem textão puro amor, tem posts polêmicos e coisas de gente como a gente. Sou fã da Ju faz é tempo e ela é uma super inspiração sobre aceitação.

Casinha Arrumada:
Descobri esse blog faz pouco tempo e virou um dos favoritos. É daqueles blogs que aumentam a nossa wishlist, nos fazem sonhar com uma casinha linda e nos ensina coisas realmente úteis para utilizar em nossos dias.

Coisas de Diva: há muito tempo eu era a loka dos sites de beleza, mas fui notando que os que eu seguia estavam "tudo muito igual" sabe? E nessas horas a gente faz uma limpeza e fica com os que realmente moram no coração e nos que a gente confia de verdade. Adoro as meninas e o conteúdo sempre é maravilhoso, informativo e sincero.

Como é difícil escolher apenas 6 nessa blogosfera tão maravilhosa, né?
Todos os blogs que acompanho estão no Blogroll e vale dar uma bisoiada porque só tem gente linda por lá. 😍

E vocês? Quais blogs mais adoram?

Seven days of me: 7 fatos random sobre mim

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017


Estava eu bisoiando o blog de uma moça la de Portugal, a Vanessa do Lets do nothing today.
Gosto bastante dos posts dela e faz um tempo que acompanho. Esta semana ela começou uma espécie de desafio que foi lançado pelo Jota.
É bem simples. 1 post por dia durante 7 dias com os temas indicados.
Bom, era pra ter começado ontem, dia 20, mas como a Vanessa começou hoje e convidou os leitores do blog a participarem e eu gostei bastante da ideia por ser uma Tag bem pessoal, decidi aceitar!
Pra hoje vou listar 7 fatos sobre mim:
  • Índia está no topo da lista dos países que um dia eu sonho conhecer. Sabe quando tem um lugar que chama a gente? Pois é. Bem isso.
  • Atualmente eu não tenho uma religião específica. Não sei se algum dia eu vou ter uma, vejo amor em tantas delas e, por enquanto, estou tentando absorver o que vejo de bom e posso aplicar na minha vida.
  • Descobri faz pouco tempo que sou alérgica a fumaça de cigarro. E antes de saber disso eu já odiava.
  • Tenho pavor de gente que grita ou fala alto. Chega a me dar nervoso só de imaginar. Gente, qual a necessidade disso???
  • Adoro comprar batons, mas quase nunca uso. Eu simplesmete esqueço! hahaha
  • Sou fascinada por elefantes. Eles são muito amor, não tem nem como explicar o que eu sinto. Tudo que eu vejo de elefantes eu quero comprar. Haja controle! haha
  • Amo estudar. Mas isso não tem nada a ver com escola e aqueles estudos cheios de regras. Eu gosto de aprender coisas de todos os tipos. O simples fato de aprender algo novo já me motiva.

E cá estão os temas dos próximos dias:
Espero que esse desafio eu consiga cumprir! São só 7 dias... não vai ser difícil!
Até amanhã! :D

Caderno da Gratidão

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017


6 de janeiro, Dia da Gratidão.
Eu não fazia a menor ideia que hoje era o dia da gratidão. A verdade? Eu nem sequer sabia que havia um dia pra isso! Mas gostei de saber. É digno! haha
Fiquei sabendo hoje mais cedo e resolvi colocar em prática o que eu vinha adiando um tempinho: re-começar meu caderno da Gratidão.
Comecei a adiar porque queria um "caderno perfeito" com uma capa especial e não sei mais o quê. É válido, afinal é uma coisa importante. Acontece que eu nunca achava o tal caderno, nunca nenhum caderno parecia ser o que eu queria.
Como a gente inventa desculpas absurdas pra ficar adiando as coisas às vezes, né?
Então olhei pra um caderninho que estava aqui na gaveta e falei: chega de adiar, já que hoje é um dia "tematicamente" favorável, e eu senti no coração que devo, eu vou começar!
Cadernos da Gratidão não tem muitas regras. É só escrever com o coração sobre o que somos gratos no dia em questão.
Tem dias que a gente acha que tudo foi ruim, não lembra mesmo de olhar pro lado bom. Somos humanos e ninguém é feliz o tempo todo. Bom, eu nunca conheci alguém assim.
Acredito que esses dias, os não tão bons, são os melhores dias para sentar e ler quantas coisas boas já aconteceram. Receber aquele alívio de saber que sim, sempre tem algo pra agradecer.
Então aqui vou eu, nesse caminho ainda bem no comecinho, tentando ver o mundo de um jeito cada vez mais positivo.
Gratidão é quando a alma diz obrigado.

O dia que saí de casa com 1 pé de cada chinelo (pela segunda vez)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017


Certa vez eu escrevi um post, no meu blog anterior, contando sobre ter saído de casa com um pé de cada chinelo (ou rasteirinha como as pessoas gostam de falar) uma vez.
Aquela experiência foi bem engraçada. Na hora fiquei meio envergonhada, mas depois pensei: ok, tá trocado, eu vou fazer o que? Tenho que continuar o que vim fazer.
Andei por vários lugares e ninguém reparou e nem falou nada. Nem sequer riram da minha "pequena" falta de atenção.
Ontem, lá foi a Viviane sair de casa e, porque ía pegar uma carona e estavam com pressa, acabou fazendo confusão mais uma vez. 
Odeio que me apressem, mas enfim. 
E somente quando cheguei no portão da casa dos meus afilhados reparei que estava com um pé de cada chinelo. Fui obrigada a dar uma gargalhada sozinha. 
De novo? Sim, de novo!
Passei um tempo lá conversando e depois de alguns momentos notei que meu afilhado menor também estava com os chinelinhos trocados. haha
Rimos da situação, aqui em casa temos a mania de brincar falando "os afilhados puxam os padrinhos".
A verdade, meus caros, é que os melhores lugares são aqueles onde a gente pode ser quem de fato é. 
Errar todos nós erramos.
O importante é não cobrar tanto, dar espaço ao riso, a leveza... 
Aí o mundo fala com a gente: está tudo bem sair com um pé de cada chinelo, está tudo bem sair sem maquiagem, está tudo bem prender o cabelo torto ou sair sem se pentear, está tudo bem, principalmente, ser quem somos. 
Sempre vão existir pessoas com alma que combina com a nossa e saber disso é um abraço no coração, não?

10 livros para 2017

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Eita que 2017 chegou e a vontade de escrever e as ideias para posts estão fervendo aqui na cabeça!
Para esse ano resolvi não fazer aquela listinha com metas pois não estava com cabeça pra pensar nisso. 
Em 2016 eu estava mais com a mente focada pra aproveitar só o hoje e até que deu certo. 
Isso não quer dizer que eu não vá fazer listas futuramente. Eu me conheço bem! haha
Bom, a única que lista que tive real vontade de fazer foi a de leitura para ter em mente os livros que eu quero muito ler e não acabar esquecendo os coitados nas paixonites que surgem quando novos livros são lançados. 
Acho que 10 é um bom número, mas vou tentar ir além. 
Aqui estão os escolhidos: 💗

  1. A história da Mitologia para quem tem pressa - Mark Daniel
  2. A improvável teoria de Ana e Zak - Brian Katcher
  3. A mágica da Arrumação - Marie Kondo
  4. Ansiedade: Como Enfrentar o Mal do Século - Augusto Cury
  5. Trono de Vidro - Sarah J. Maas
  6. Mas você vai sozinha? - Gaía Passarelli
  7. Eu sou Malala - Malala Yousafzai
  8. Em algum lugas nas estrelas - Clare Vanderpool
  9. Adulthood Is A Myth - A Sarah's Scribbles Collection - Sarah Andersen
  10. A rebelde do deserto - Alwyn Hamilton
Espero muito que eu consiga completar a lista. E vocês quais livros mais querem ler esse ano?