Nossas estações

by - maio 21, 2019


Desde que comecei a meditar comecei, também, a me cobrar ser mais equilibrada, mais calma, mais "good vibes".
É de dentro da minha própria cabeça vem sempre a pior das cobranças: 
- mas você medita e estuda tanto, não pode sentir raiva! não pode ficar revoltada! Não pode isso, não pode aquilo!
E minha alminha responde: 
- ahhhhh mas pode sim, ela é humana, sai daqui perfeccionismo!
Tem dias que eu quero abraçar o mundo e acordo cheia de esperanças.
Tem dias que eu acordo no modo revolts e não tenho paciência.
Tem dias que eu quero espalhar sorrisos
Tem dias que eu preciso chorar pra limpar as dores da minha alma
Tem dias que eu quero só ficar quieta ouvindo meus mantras
E tem dias que eu quero ouvir System of a Down
Tenho tentado acolher essas minhas inconstâncias compreendendo que fazem parte da minha humanidade.
A natureza nos mostra que é preciso passar pelas estações e que há beleza em cada uma delas. É nisso que eu penso quando começo a julgar minhas fases demais buscando um equilíbrio que na verdade não existe, ao menos não aos que ainda não se iluminaram aqui no planeta.
Nós também somos feitos de primaveras, verões, outonos e invernos e é absolutamente normal. Faz parte dos nossos aprendizados enfrentar essas nuances da vida.
Quando a gente deixa de olhar para o que não desenvolveu ainda e começa a olhar pra trás fica nítido que evoluímos.
Hoje eu dou tanta risada das brigas bobas que eu comprei, das músicas que eu ouvia e chorava noites e noites, das coisas com as quais eu me preocupava tanto e que hoje parecem tão bobas... mas na época era o que eu precisava viver.
Se hoje consigo olhar para muitas coisas que doíam ou que me revoltavam e sorrir é porque eu passei pelas minhas estações.
E sobre as coisas que hoje me doem ou me revoltam? 
Eu também vou passar por elas e rir daqui a algum tempo.

continue na Trilha

0 comentários

Me diz o que você achou desse post? :D