Descascar mais e desembrulhar menos

by - setembro 17, 2019


Outro dia estava lendo um rótulo de um certo "alimento" e encontrei uns nomes bem estranhos.
Eu não tenho conhecimento sobre essas nomenclaturas, mas um conhecimento que vem da alma me diz que estamos colocando em nossos corpos substâncias que ele não precisa ou que não foi feito pra ter.
Nosso corpo é o nosso templo e tudo é uma escolha.
Não é só uma questão de ler na embalagem zero isso ou zero aquilo, de comer ou não comer carne.
Tem a ver com o respeito que temos por nós mesmos.
Fomos ensinados que é bem mais fácil comprar um congelado cheio de conservantes e jogar na panela.
A vida é corrida demais e não temos tempo pra perder cozinhando, precisamos de tudo "fast!". 
Se não temos tempo pra cuidar de nós mesmos o que estamos fazendo nesse planeta?
Não é pra ser radical e sair cortando tudo o que gosta de uma vez. 
É pra pensar e, com amor, olhar pra própria alimentação.
Analisar as próprias escolhas.Eu não digo que não como as famosas "besteiras". 
Meu caminho me ensinou que restrição sem não me leva muito longe.
Aprendi que é preciso mudar aos poucos e respeitando o meu próprio ritmo no processo.
Comecei a ouvir o que o meu corpo pede.
Se hoje ele me pede uma salada ou sopa é por aí que eu vou.
Se ele me pede um chocolate quente, eu também ouço.
Ainda estou engatinhando nesse caminho chamado equilíbrio e tenho muito pra aprender.
Eu sempre ouvi a expressão "descascar mais e desembrulhar menos" tanto em casa quanto por profissionais da saúde e hoje ela faz ainda mais sentido pra mim.
Tenho procurado modificar velhos hábitos e a alimentação repleta de industrializados é uma das mudanças que mais tenho me orgulhado.
Só sei que quando eu vejo uma panela cheia de legumes ou uma bela salada de frutas me esperando o meu corpo festeja cada vez mais.

continue na Trilha

0 comentários

Me diz o que você achou desse post? :D