Quando a vida fica sem cor

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Existe uma frase bem clichê que diz: a vida é da cor que você pinta.
Muito embora eu sempre gostei de colorir tudo, depois que minha mãe partiu desse mundo parece que a vida tem ficado sempre meio cinza. E eu odeio cinza pra ser sincera.
A impressão que eu tenho é que parece que os dias não tem muita graça, não tem a mesma alegria e nem o mesmo valor.
Então essa frase me veio na mente em uma dessas manhãs cinzas enquanto eu tomava café.
E eu olhei pra minha caixa de cor, que no caso são os sentimentos e ações.
O que eu achei? Vários e vários lápis cinzas. Eram eles que eu estava usando pra pintar o meu mundo há semanas.
Uma vez ouvi da minha mãe que eu já tinha sido triste tempo demais na vida e que eu deveria ser feliz. De acordo com o que eu acredito, de algum lugar nessa imensidão ela pode me ver e eu tenho certeza que ela quer me ver feliz com meus lápis colorindo o mundo de novo.
Quando perdemos alguém que amamos muito, sofrer é normal, chorar, viver o nosso luto é fundamental para seguir em frente com as nossas vidas.
Mas o perigo estar em nos agarrar as tristezas e perder o gosto pela vida, perder a nossa vontade de viver e de ser feliz de novo. E era justamente isso que eu estava fazendo.
E do que mergulhar nesse abismo de tristezas vai adiantar? Nada.
O que eu preciso mesmo é de "lápis de cor" novos.
A conclusão que eu cheguei é que eu posso acolher os meus momentos de dor e de tristeza sem deixar de ser alguém que vê o lado bom e colorido da vida.
É no equilíbrio entre as lágrimas de saudade e a vontade de me levantar pra fazer as coisas que eu amo, sorrir e até fazer as minhas piadas sem-graça que fazem todos rirem é que eu posso encontrar um caminho agora porque, por hora, essa é a melhor versão que eu posso ser.
Não vou exigir de mim uma felicidade falsa que serviria só para mascarar tudo e piorar ainda mais a situação.
É com um passo de cada vez que a gente consegue andar distâncias inacreditáveis.
Esse é o momento mais importante, a chance da minha vida de mostrar pra mim mesma que eu posso ser a minha melhor amiga.
E como eu sempre costumo dizer, caso você que está lendo isso sente que sua dor está pesada demais, procure ajuda.
Eu faço terapia e, honestamente, nem sei o que seria de mim sem ela nesse momento.

2 comentários

  1. Oi Vivi! Adoro a forma que você escreve metaforicamente e deixa tudo mais fácil para entendermos. Muitas vezes falar sobre sentimentos não é fácil. Fico feliz que apesar de tudo, você continua aqui inspirando a gente com esses textinhos reflexivos.

    Feliz Natal atrasado e um ótimo Ano Novo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh que felicidade ler isso Claudinha! Foi como receber um abraço, muito obrigada! ♥
      Um lindo ano novo pra você. Que seja leve e cheio de alegrias!♥

      Excluir

Me diz o que você achou desse post? :D