Diálogos Internos: como você se trata?

quarta-feira, 19 de agosto de 2020



Hoje estava pensando sobre como muitas vezes procuramos nas palavras do outros um incentivo, um carinho, um apoio, um aconchego e não é bem isso o que recebemos...
Ah as expectativas, né?
Ficamos frustrados e até mesmo pensamos que o outro é cruel, insensível e mais um monte de coisa. Olha nós aí julgando o outro porque ele não agiu como esperávamos!
E cá entre nós, talvez o outro seja tudo mesmo, afinal nesse mundo a gente vê de tudo, mas essa não é a questão mais importante nesse momento.
O ponto é: a sua voz consigo mesma é infinitamente mais poderosa do que a dos outros. Sim, pode acreditar.
Pra fazer uma comparação mesmo que louca é como se a nossa voz interna gritasse e voz do outro é uma voz em tom "normal".
Ah então quer dizer que a voz do outro não ajuda quando precisamos? 
É claro que ajuda! Mas nós precisamos criar o costume de ter um diálogo de amor e compaixão interior para não depender sempre do que o outro vai nos falar. 
Experimente falar para si o que gostaria de ouvir dos outros.
Vigie o seu diálogo interno principalmente nos piores dias. 
O que você fala para si mesma?
Quando está doente, por exemplo, como você se trata? Aliás, como você trataria a pessoa mais especial do mundo nesse momento.
É assim que temos que nos tratar.
Algo que ajuda é perguntar pra si mesma: 
É amor que falta? 
Ótimo! Então é do meu próprio amor que estou precisando.

Investiguemos mais antes de cobrar dos outros.
É atenção? Compaixão? Empatia? Escuta? Palavras amigas? Um abraço? Um chocolate quente e cobertor?
O amor, o carinho, a atenção e os conselhos dos outros nos ajudam muito, mas eles não serão suficiente enquanto nós não nos tratarmos como merecemos antes.
Até porque ainda que alguém nos conheça bem e por anos e anos, ninguém pode nos conhecer tanto quanto nós mesmos. 
Somos nós que vivemos no nosso corpo 24 horas por dia por anos e anos...
Nós já somos especiais, só que muitas de nós fomos ensinadas a não enxergar isso.
É tempo de nos tratarmos como queremos ser tratadas. Vamos juntas!

Postar um comentário

Me diz o que você achou desse post? :D